Tempestade
Eduardo Baqueiro



Não tente decifrar meu jeito estúpido.

Sou como a tempestade que cai sobre seu teto.

Às vezes trago alegrias, às vezes trago silêncio.

Felicidade é uma utopia inventada,

por alguém que fugia da realidade.

Não preciso de muito para me sentir bem.

Apenas um pouco de espaço e o tempo como capricho.

Sou infeliz somente quando desejo algo que não posso ter

ou quando sonho com o impossível.

Assim vou vivendo.

Deixando o tempo me levar para a velhice.

A vida é um jogo de paciência.

Saber perder também faz parte deste jogo.

Viver é saber pequenos segredos.

Saber guardar alguns truques na manga.

Compreender e aceitar quando não estamos por cima,

E tirar vantagem destas situações.

Quando preciso, sair de mansinho, sem fazer alarde.

Entender que nem sempre podemos alcançar nossas metas,

O mais importante é seguir em frente,

Deixando seu perfume onde passar

Sendo útil na medida do possível

Do contrário, passe de mansinho.....despercebido!

Deixando transparecer que tudo vai bem,

Que somos dono da situação.

Mas, se a situação estiver muito complicada.

Tome uma ducha demorada,

Deixe a água levar teus males

Vista azul, ou branco e sorria

Assim tudo parecerá estar bem...

Assim você chegará em algum lugar

ou  onde você desejar...