A Idade do lobo
Eduardo Baqueiro


Cheguei aos cinqüenta anos,

Não percebi a transformação,

Não senti a mágica que me invadiu o ser!

Ela chegou de mansinho, sem que me desse conta

E o lobo que se escondia dentro de mim surgiu

Sutil e vagaroso, para ensinar lições valiosas...

Para ensinar que a beleza não está na pele

Que a vida não é uma estrada sem paradas 

Que não estamos sozinhos no caminho.

Há pessoas especiais que a natureza providenciou

para nos acompanhar na jornada!

Quando o lobo surgiu matei meus pesadelos

e dei vazão aos meus sonhos.

Nos sonhos aprendi a  fazer meus castelos,

Aprendi que a vida é mais que uma rotina,

Que o amor não tem regras e que nada é absoluto.

Que cada ser é um livro a espera de ser lido.

Que tocar o coração das pessoas é uma

grande responsabilidade.

Que o abraço e o beijo são o melhor remédio

que inventaram.

Que as melhores coisas da vida acontecem na calada da noite,

Pois a vida passa num piscar de olhos

E viver bem é uma obrigação de todos!

Não há mistérios na vida

Nós é que a complicamos nas ilusões que inventamos...

A vida é linda mesmo nos momentos difíceis

Pois estes momentos também passarão

E o dia acabará de qualquer forma

Trazendo a noite que deixará nascer um novo dia,

Cheio de planos e esperanças...

"Sorrir sempre...

Deixar o amor fluir...

Descobrir o mundo que existe  dentro de nós..."

Talvez tenha sido este o melhor caminho

Que consegui trilhar....

Talvez seja este o ensinamento

Que o lobo, que me habita, possa te entregar!