Ecos...
Eduardo Baqueiro
 
Sou deficiente físico
Minhas capacidades são limitadas
Não consigo realizar algumas coisas que você faz,
Mas talvez eu possa saber muito mais que você!
A cadeira limita meus movimentos
Mas minha mente é tão livre quanto a tua
Meus sonhos são tão ousados quanto os teus!
O universo é meu limite
Meu físico me limita,
Mas minhas capacidades mentais ultrapassam
a imaginação...
Consigo ser feliz, de um jeito particular
Pois minhas limitações me abrem novas portas:
Portas que você nem sequer imagina...
Meu coração bate tanto quanto o seu
E ama infinitamente ...
Sou apenas um pouco diferente:
Tenho sonhos, tenho metas
mesmo reconhecendo meus limites...
Não quero que sinta pena de mim
Quero que me dê tua mão e me veja,
Caminhe um pouco comigo, se puder...
Você não imagina como meu dia ficará iluminado!
Somos, eu e você, viajantes do tempo...
Hoje eu estou limitado a uma cadeira
Mas amanhã ninguém sabe!
Por isso não me trate com indiferença
Se não souber como agir,
simplesmente sorria e eu estarei bem...