Contradições
Eduardo Baqueiro

"Não precisamos de Deus para sermos tolos,
isto nós fazemos sozinhos muito bem..."
Albert Ainsten
 
Os homens são meninos tolos que pensam
que são grandes, mas se perdem
dentro do próprio coração.
Fazem de suas mãos armas terríveis,
Quando as mãos foram feitas para amparar...
Sonhamos com um mundo perfeito
Mas esquecemos de procurar as ervas daninhas
dentro de nós.
Aprendemos a acusar ao invés de investigar.
Dizemos que somos semelhante a Deus,
Mas caminhamos tão distantes Dele!
Somos, cada um, uma ilha isolada,
Tentando mostrar um brilho que não possuímos,
Falamos de união e vamos à guerra.
Pregamos o amor e somos carrasco no lar
Quanta contradição!
A vida é o presente máximo da natureza.
Não aprendemos a valorizá-la como tal.
Quase sempre reclamamos pelas coisas
que não estão de acordo com nossas expectativas.
Como crianças crescidas blasfemamos
e esquecemos de parar e pensar
se as coisas não estão certas do jeito que estão.
Desejamos ser o que não somos.
Nos revoltamos por coisas pequenas.
Muitas  vezes reclamos até do remédio amargo.
Deus deve se divertir muito com nossa maneira
de reagir nos momentos difíceis.
Muitas vezes agimos como o cachorro
que corre atrás do rabo.
Corremos e não chegamos a lugar nenhum.
Esquecemos que a felicidade é sinônimo de simplicidade
Ser feliz não é complicado.
Se tirarmos as condições que nós mesmos impomos
para alcançá-la ficará mais fácil atingi-la.
Já bastam as dificuldades inerentes ao caminho.
Pessoas simples são mais felizes
porque descobriram que a felicidade está dentro delas.
Os sonhos, às vezes, parecem distantes.
Talvez seja esta nossa natureza,
mas não tem que ser assim.
A estrada pode ser difícil,
mas precisamos escolher o melhor caminho para nós.
Quero encontrar minhas respostas.
Quero ser feliz como sou.
Posso caminhar, posso expor minhas idéias, posso sonhar...
Realizei muitos dos meus sonhos
Se alguns eu não realizei foi porque não me esforcei o bastante.
Somos a criança que ainda se perde dentro de si mesma,
que às vezes se revolta.
Mas que deseja encontrar a própria identidade
e quem sabe, assim, descobrir a felicidade...