Artificial
Eduardo Baqueiro

Chegou o século vinte e um,
trazendo consigo as maravilhas do mundo moderno,
tanto sonhado por nossos pais e avós.
Nossos filhos, num futuro próximo,
poderão ser projetados na prancheta.
Poderemos escolher a cor dos cabelos,
a cor dos olhos e da pele, sua altura ou qualquer característica
para fazer de nossos filhos  super homens.
 
A tecnologia acabou com diversas doenças,
aumentou a expectativa de vida e acabou com a feiúra.
Não há mais ninguém  feio,basta uma ou algumas cirurgias
que se conserta este ou aquele defeito.
O silicone preencheu os vazios do ego.
 
Vamos, aos poucos, nos tornando seres biônicos.
A beleza deixou de ser natural, hoje o artificial faz milagres.
Mas o silicone não preencheu o vazio dos corações.
Este necessita de algo que a ciência não pode realizar.
É preciso colocar amor no coração,
é preciso mostrar a essência da alma.
 
O mundo trocou os valores do caráter pela artificialidade.
A beleza interior dos indivíduos e os sentimentos
ficaram escondidos, perderam seu valor.
Sinto medo, medo de me relacionar com as pessoas.
Todas se apresentam como se fossem infalíveis e perfeitas,
escondidas atrás de suas máscaras.
 
Não tenho medo das falhas e dos defeitos,
eles fazem parte da nossa realidade.
Tenho medo, sim, daquilo que está escondido por detrás
de corpos bem transados, iluminados artificialmente.
Estamos nos perdendo dentro de conceitos
que nos afastam de nossa verdadeira natureza.
 
Somos falíveis e imperfeitos
e devíamos nos apresentar como somos.
A beleza tem sua fragilidade,
o belo existe nos olhos de quem vê.
O futuro trará consigo suas decepções
e mostrará que estamos no caminho errado.
Somos adolescentes nos achando no caminho certo.
 
Não enxergamos o abismo que nos ronda.
Nossa luz está obscurecida pela nossa teimosia e nosso egoísmo.
Mas um dia, tenho certeza, que encontraremos o caminho certo.
Um caminho de paz e tranquilidade,
como um pedacinho de céu que vive dentro de nós.
Um dia, o superficial voltará ao seu devido lugar,
então o amor poderá indicar o caminho certo, 
o caminho cheio de luz e alegria.